asminc

Diretoria da ASMINC se reúne com o Presidente do Iphan Leandro Grass

Ontem, 12/01, a Diretoria da ASMINC foi representada pela presidente Juliana Silva, diretora-suplente Thaís Werneck, e pelos representantes provisórios do colegiado da setorial do Iphan na ASMINC, Maíra Ribeiro e Thiago Trindade, na reunião com o Presidente do Iphan Leandro Grass. Informamos sobre o papel da ASMINC na representação dos servidores federais da cultura e sobre a necessidade de que os novos dirigentes das instituições do setor da cultura possam recuperar a transparência e fortalecer a comunicação organizacional, considerando o descaso, a censura e as omissões promovidas pela última gestão do setor. Entregamos em mãos os seguintes documentos: Diagnóstico sobre as Condições de Trabalho no Iphan (elaborado em 2022 pela Representação Setorial do Iphan na ASMINC), Apontamentos dos Servidores da Cultura/Fórum da Cultura para o Grupo de Transição de Governo (dez 2022), Pautas específicas dos Servidores do Iphan (dentro do documento do Fórum da Cultura). Contextualizamos cada documento, ressaltando os problemas relatados pelos servidores associados em algumas unidades do Iphan, bem como a necessidade de que a nova gestão do Iphan fomente o diálogo e a participação dos servidores em relação aos processos de reconstrução das políticas de preservação do patrimônio cultural.

 

Nesse sentido, salientamos que o 5º tópico da Carta do Fórum da Cultura sobre a Implementação de uma efetiva política de gestão de pessoas na cultura seja enfatizado no Iphan, de modo participativo, por se tratar de melhoria na vida funcional, envolvendo o Programa de Gestão e Desempenho-PGD, a formulação de um plano de carreiras dos cargos da cultura, entre outros assuntos. O presidente Grass explicou que seu interesse é promover estratégias de escuta e diálogo com os servidores, firmando o seu compromisso com o aperfeiçoamento das relações com os trabalhadores do Iphan e de participação social em diversas instâncias do Instituto. Propôs, ao final, que os representantes da ASMINC auxiliem o gabinete com propostas de estratégias para o diálogo mais amplo dentro do Iphan sobre esses assuntos.

Nota em defesa da Democracia

O vandalismo golpista praticado no último dia 08 de janeiro em Brasília contra os palácios do Planalto, do Congresso e do Supremo Tribunal Federal buscou, mais do que depredar suas estruturas fisicas, atentar contra a própria Democracia e o Estado de Direito. Foi um execrável exemplo de como o ataque a coisas – as edificações e seus acervos – pode atingir os valores que elas carregam e expressam.

Ao contrário disso, servidoras e servidores federais da área da Cultura vêm realizando uma ação emergencial para identificar e diagnosticar os danos e recuperar os palácios e os diversos bens de seus acervos e coleções que foram vandalizados. Mais do que nunca, a importância de profissionais do serviço público se afirma em uma luta só: a defesa do patrimônio cultural brasileiro e da democracia.

Fim do movimento de destruição da cultura

Aos gestores do governo Bolsonaro na cultura, exonerados no começo da semana, expressamos nossa profunda dor em razão dos atos de gestão cometidos por vocês que: implicaram na destruição das relações institucionais de trabalho com os servidores da cultura; resultaram na destruição do orçamento da cultura e na inoperância com que vocês conduziram a gestão, deixando nossas instituições à beira de um “apagão” de orçamento, comprometendo a manutenção das instituições da cultura; se revelaram no descompromisso com a vida dos trabalhadores e trabalhadoras da cultura em todo Brasil; têm como marca o abandono da democracia nos processos de tomada de decisão.

Lutaremos para que o assédio institucional, implementado por vocês, nunca mais volte a ocorrer em nosso Estado.
E, aliviados com o retorno da democracia ao cardápio das políticas públicas, desejamos à nova ministra Margareth Menezes e aos futuros gestores do agora recriado MinC o sucesso na gestão para que, juntos e compreendendo a História que vivemos nesses últimos 4 anos, possamos (re)construir um Ministério da Cultura que garanta os direitos culturais de tod@s s brasileir@s e valorize os seus servidores!

Regenera Brasil: Ato cultural e socioambiental por um país diverso, plural e inclusivo.

Regenerar, reconstruir, retomar, recomeçar! Estas palavras-chaves resumem a intenção do nosso primeiro ato coletivo de 2023 em Brasília.

Entidades de áreas como cultura e meio ambiente estarão juntas nos dias 02 e 03 de janeiro para uma mobilização que visa, simbolicamente, devolver o Brasil aos seus.

Este país que, ao longo de 4 anos, foi vítima de um plano de desconstrução, desmonte, destruição, um plano que visava atender o interesse de poucos, em detrimento do prejuízo de muitos.

Queremos de volta a pluralidade, a diversidade, a inclusão de quem ficou de fora da festa da democracia.

Por isso, neste ato teremos artistas, representações culturais, a lembrança de quem nunca fugiu da luta e contribuiu para a resistência, e homenagens àqueles que ficaram pelo caminho, vítimas da perversidade que assolou o país nestes quatro últimos anos.

Contamos com sua presença para expulsar o ar carregado, tóxico e contaminado e respirar conosco estes novos ares.

Regenerar, reconstruir, retomar o que nos foi tirado, recomeçar… O primeiro ato coletivo de 2023 sob novos ares não poderia ser diferente. Um ato que simboliza um tempo de mudanças, o reencontro com o caminho do qual o Brasil nunca deveria ter saído.

E você é parte disso, vem com a gente!

Confira a programação:

?DIA 2
16H00 – Início do Ato de Limpeza e Regeneração
17H00 – Lavagem simbólica das portarias do Bloco B

?DIA 3
9H00 – Café regenerativo
+ Atividades culturais

Unidade fortalece a interlocução com a nova gestão

Após a entrega do Documento consolidado dos apontamentos dos servidores para o GT de transição, foi realizada, no último dia 16/12/2022, uma reunião do Fórum da Cultura para avaliar os próximos passos para discutir a passagem para a nova gestão. Foi avaliado que o Fórum da Cultura conquistou o espaço de um grupo de discussão permanente das questões dos servidores referentes ao conjunto de instituições do MinC. Portanto, foi avaliado a necessidade de reforçar esse espaço buscando a unidade.

Como continuidade dos trabalhos, o Fórum deliberou por cobrar a reunião já com a nova gestão, para tratar reconstrução do setor da Cultura, e retomada do diálogo. Assim, foi enviado um ofício a Ministra indicada reforçando o pedido de agenda no dia 18/07/2022 (ofício anexo).

Nesse sentido, os servidores devem se organizar para fazer a discussão interna das questões, por órgão, que deverão ser tratadas também no próximo encontro da cultura, previsto para fevereiro.

Veja abaixo os principais encaminhamentos e deliberações do Fórum da Cultura na reunião:

? Fortalecimento da unificação do fórum, discutindo a organização de cada casa e estabelecendo uma comunicação única para o Fórum, bem como a participação no encontro da cultura em fevereiro de 2023.
?Todas as casas devem se organizar para estabelecer a forma de negociação específicas, para tratar conjuntamente em reunião em meados de janeiro, junto com uma proposta de comunicação.
?Aprovação da carta da ministra (já divulgada), e elaborar um ofício cobrando uma nova reunião já com a nova gestão.
?Que seja feita uma visita a Palmares para apresentar as discussões do fórum aos servidores.

Assembleia Geral

[vc_row][vc_column][vc_column_text]A AsMinC convoca a todos:

?Data: 21 de dezembro de 2022 (quarta-feira)
?Horário: 16h30
?Local: Auditório Ipê Amarelo no Bloco B e Online via Zoom Meeting. Clique aqui para entrar na reunião.

?Pauta
-Informes
-Posse da chapa eleita em 30/11/2022
-Planejamento 2023

☝️Sua participação é importante para a Associação. Esteja Presente!

 [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_single_image image=”5964″ alignment=”center”][/vc_column][/vc_row]

plugins premium WordPress
Scroll to Top