Em carta aberta, servidores manifestam preocupação com as nomeações arbitrárias no IPHAN

Em carta aberta à sociedade, os servidores do Coletivo dos Servidores do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional  (IPHAN)- composto por 280 funcionários- manifestaram preocupação com as nomeações arbitrárias e sem expertise de pessoas para os cargos de gerência e direção nas unidades do IPHAN.

O documento foi publicado nesta quarta-feira (16) e critica as nomeações recentes do governo federal.

No último dia (8) de dezembro, o pastor Tassos Lycurgo, da comunidade cristã Ministério Defesa da Fé, foi nomeado novo diretor do Iphan.

“Externamos a nossa preocupação com as nomeações, nesses últimos tempos, de profissionais que estão assumindo cargos de gerência e direção nas unidades do IPHAN, quando identificamos que os requisitos profissionais de nossa área não são atendidos”, pontua o documento do Coletivo.

Confira aqui o documento: