Servidores levam demandas para o novo ministro do MinC

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Em reunião realizada ontem (9/6) com o ministro Marcelo Calero e as entidades representativas dos servidores do Sistema MinC, o presidente e a vice-presidente da AsMinC,

Sérgio Pinto e Sônia Elisa Prata levaram demandas aprovadas em assembleias da AsMinC que já haviam sido pactuadas em acordos anteriores, mas ainda não cumpridas pelo Governo Federal. Entre as questões levantadas por todas as entidades presentes, se destacam o reajuste salarial, a necessidade de avançarmos e concluirmos as negociações do Plano de Carreira para os servidores da cultura, a urgente demanda de implementação de uma gestão participativa que traga os servidores para os debates internos sobre as políticas públicas abarcadas pelo Ministério, as inadiáveis demandas por melhorias de infraestrutura.

 

Lembrando aos presentes que também é um servidor público, Calero ressaltou a importância do diálogo com os servidores não só pelo GPCOT, mas, também, por meio das Câmaras de Gestão das Relações de Trabalho, a serem realizadas separadamente com representantes dos servidores de cada entidade vinculada e do Ministério, em reuniões específicas. Comprometeu-se a convocar tais Câmaras e estar presente nelas. A AsMinC aguarda e cobrará a efetivação desta reunião, para levarmos as demandas pertinentes aos servidores do MinC que foram enumeradas no Ofício entregue, em mãos, ao ministro, na reunião de ontem.

Entre os mais de dez pontos ressaltados no documento entregue, encontram-se questões relacionadas à mobilidade interna dos servidores; a necessidade de revisão nos processos de gestão de pessoas do Ministério; a indispensável demanda por nova regulamentação sobre a progressão funcional dos servidores; a necessidade de fortalecimento das Representações Regionais do Ministério da Cultura; a importância de serem lotados os cargos vagos no Ministério com a nomeação dos integrantes do cadastro reserva do concurso de 2013; a urgente necessidade de favorecer a integração dos servidores efetivos na gestão interna; a inatividade perniciosa da Comissão de Acompanhamento da Avaliação de Desempenho, entre outras.

A Associação dos Servidores do Ministério da Cultura permanece atenta às necessidades de seus associados e dos demais servidores deste Ministério, e conta com a participação de todos na busca por melhores condições de trabalho, efetivação de direitos e maior diálogo interno.

Por Sônia Elisa Prata[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

plugins premium WordPress
Scroll to Top